fake news COVID-19 x “boldo” (Peumus boldus, Plectranthus barbatus, Vernonia condensata e outras) CURSO DE PLANTAS MEDICINAIS E SUAS APLICAÇÕES - FITOTERAPIA

fake news

COVID-19. As notícias não fazem distinção entre as espécies conhecidas popularmente como

“boldo” (Peumus boldus, Plectranthus barbatus, Vernonia condensata e outras),

 Sociedade Brasileira de Farmacognosia Revista Brasileira de Farmacognosia

 Rio de Janeiro, 21 de maio de 2020

NOTA À COMUNIDADE

Desde o início da pandemia provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2),

inúmeras fake news a respeito do uso de plantas medicinais ou remédios caseiros

a base de ervas para prevenir, tratar ou curar a COVID-19 têm surgido, sobretudo

as mídias sociais. Estas notícias falsas têm levado parte da população a adotar medidas equivocadas,

colocando em risco suas próprias vidas e as de outras pessoas da comunidade.

A fake news mais recente trata-se do “boldo”, que seria capaz de curar em três horas os sintomas da COVID-19.

As notícias não fazem distinção entre as espécies conhecidas popularmente como

“boldo” (Peumus boldus, Plectranthus barbatus, Vernonia condensata e outras),

além do que, não existem evidências científicas para nenhuma destas espécies que embasem o seu uso contra o coronavírus.

Da mesma forma, outras notícias que circulam na internet desde meados de março de 2020 como chá de erva-doce; chá de limão,

alho e folhas de jambu (associado a paracetamol); água de alho recém-fervida; chá de casca da quina-quina (murta-do-mato);

água tônica; suco de limão; vapor de eucalipto; e tantas outras, são todas falsas.

Neste contexto, a Sociedade Brasileira de Farmacognosia (SBFgnosia) enfatiza que NÃO existe até esta data nenhuma

planta ou extrato vegetal ou preparação a base de plantas que possam prevenir, tratar ou curar os sintomas da COVID-19.

A Organização Mundial da Saúde, as sociedades científicas da área da saúde e as principais autoridades médicas do

mundo inteiro reconhecem que não há nenhuma substância, vacina, planta ou qualquer outro recurso capaz de curar

ou prevenir a doença. O uso de plantas medicinais para aliviar sintomas comuns aos resfriados e gripes é uma prática

corriqueira, mas deve-se ter em mente que o uso indiscriminado de plantas ou extratos, ainda mais associados

a medicamentos, pode provocar efeitos adversos, interações medicamentosas e quadros de intoxicação.

No momento, cientistas do mundo inteiro buscam incansavelmente um tratamento eficaz e seguro,

pesquisando fármacos e produção de vacinas para a COVID-19, mas pelo menos por enquanto,

não há evidências científicas robustas de que alguma substância possa tratar a doença.

Portanto, no caso do novo coronavírus, a melhor forma de se prevenir ainda é o distanciamento social,

a higienização das mãos e dos objetos, e o uso de máscaras. Se puder, fique em casa!

Leopoldo C. Baratto

Presidente SBFgnosia   www.sbfgnosia.org.br

FITOTERAPIA. Plantas Medicinais e fitoterápicos.

Plantas Medicinais | Fitoterápicos e Fitoterapia | Uso Tradicional | Medicina Tradicional Chinesa | Panizza 

CURSO DE PLANTAS MEDICINAIS E SUAS APLICAÇÕES -

FITOTERAPIA

OBJETIVOS:
Expandir os conhecimentos na área de plantas medicinais, fitoterápicos e alimentos funcionais,
promovendo a prescrição ou a recomendação segura.


 

PÚBLICO ALVO:
O curso é direcionado a todos os profissionais que trabalham com práticas integrativas, alternativas e
complementares na promoção e recuperação da saúde.


LOCAL DO EVENTO
Sítio Panizza   - Estrada do Martins, 150 - Itatuba - Embú das Artes

http://fitoterapia.com.br/xix-curso-de-plantasmedicinais-e-suas-aplicacoes-fito

FITOTERAPIA. Plantas Medicinais e fitoterápicos.

Plantas Medicinais | Fitoterápicos e Fitoterapia | Uso Tradicional | Medicina Tradicional Chinesa | Panizza 

Nota de esclarecimento sobre as informações que o “Alho cura coronavirus"

 Denise Monteiro

22 Abril 2020

Por: Mayara Rezende e Maria Helena A. Monteiro

“O VÍRUS CORONA PODE SER CURADO POR UMA TIGELA DE ÁGUA DE ALHO RECÉM-FERVIDA”

Provavelmente você recebeu e/ou leu esta mensagem em algum lugar. Ou pior: compartilhou-a por considerar de grande valia a sociedade... Temos uma notícia: É FAKE NEWS e agora você saberá, cientificamente, o porquê.

Após o detalhamento em várias bases de dados conhecidas e em documentos técnico-científicos oficiais da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e outros órgãos regulamentadores, o CIBS – Centro de Inovação em Biodiversidade e Saúde de Farmanguinhos/Fiocruz, em parceria com a Revista Fitos e RedesFito, relacionam abaixo as REAIS propriedades medicinais do Alho, que tem por nome científico da principal espécie Allium sativum L. (Amarillidaceae).

Primeiramente, procuramos por essas propriedades medicinais em estudos científicos nas bases de dados indexadas como Pubmed, Scielo e Cochrane Library, com publicações dos últimos 20 anos, utilizando os seguintes termos de busca: “Allium sativum OR (alho OR garlic) AND (antiviral OR immunological) properties”.

Dois estudos foram selecionados, o primeiro foi o “Chemical Constituents and Pharmacological Activities of Garlic (Allium sativum L.): A Review.”, o qual teve por objetivo examinar a composição fitoquímica, farmacocinética e atividades farmacológicas dos extratos de Allium sativum, bem como seu principal constituinte ativo, a alicina. Os resultados encontrados por esta pesquisa demonstram que o alho contém uma atividade antiviral, ou seja, o mesmo atua com atividade protetora contra, por exemplo, vírus que podem causar gripe tais como Influenza B, Rinovírus Humano Tipo 2, Parainfluenza, dentre outros. Ainda, o segundo estudo selecionado, intitulado como “Garlic for the common cold (Review)”, com o objetivo de determinar se o alho é eficaz na prevenção ou tratamento do resfriado comum, quando comparado ao placebo, nenhum tratamento ou outros tratamentos. Esta revisão constatou que o alho pode ser considerado um importante coadjuvante no tratamento de gripes e resfriados.

Adicionalmente, pesquisamos essas mesmas propriedades medicinais do Alho nos documentos oficiais, como as monografias das plantas medicinais descritas pela Organização Mundial da Saúde (OMS, 1999), o Formulário Fitoterápico da Farmacopeia Brasileira e seu suplemento (FFFB, 2011 e 2018) e Memento Fitoterápico (2016), principal documento que auxilia aos profissionais de saúde prescritores de plantas medicinais. Tanto no FFFB (2011 e 2018) quando na OMS, o popularmente conhecido “Alho” é reconhecido, dentre outras propriedades, por ser um coadjuvante no tratamento dos sintomas de gripes e resfriados. Adicionalmente, no Memento Fitoterápico (2016), o alho é indicado também como coadjuvante no tratamento de bronquite crônica, asma, como expectorante, e como preventivo de alterações vasculares (p. 25).

            Portanto, com base no levantamento realizados, esclarecemos que os estudos e documentos oficiais apontam que o alho possui propriedades farmacológicas, com potencial terapêutico, contra alguns tipos de vírus de síndromes respiratórias comuns (gripes e resfriados), mas NADA foi constatado até o momento a respeito de possível proteção contra o novo coronavirus (SARS-CoV-2) ou o desenvolvimento da COVID-19.

Maria Helena A. Monteiro: editora da Revista Fitos

Mayara Rezende: assessora da coordenação do CIBS, respectivamente.

Sítio Panizza   - Estrada do Martins, 150 - Itatuba - Embú das Artes

http://fitoterapia.com.br/xix-curso-de-plantasmedicinais-e-suas-aplicacoes-fito

FITOTERAPIA. Plantas Medicinais e fitoterápicos.

Plantas Medicinais | Fitoterápicos e Fitoterapia | Uso Tradicional | Medicina Tradicional Chinesa | Panizza